16 maio 2006

Luís Monteiro da Cunha

De Metro – I


De Metro – I

Eis que chega a composição amarela,
Salamandra nascida da voracidade,
Vertigem de sonho e vício, varela
Do citadino que acredita, tudo sabe.

Tudo
Afinal, não passa de desperdício
Físico na raridade mental
Resta apenas o estropício
Congénita deficiência universal.
Cego, surdo e mudo.


© Luís Monteiro da Cunha

== # ==

Boa semana para vós...
logo que possível,
tentarei visitar-vos
e retribuir o vosso carinho.
Agradeço a vossa amizade
que sempre cala fundo no meu coração
Beijos e abraços
Luís

10 Comentários:

Às 16/5/06 13:53 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Desculpem não vos visitar assiduamente...
mas esta ausência, é apenas pelos afazeres e solicitações, de projectos que abracei com muito carinho...
um dia saberão...

Fiquem bem e gozem a vida. Aproveitem este tempo magnifico,
sempre que possível para um passeio com a natureza... no parque, na praia, etc.
Além do bem que faz ao corpo, alivia a mente, sobrecarregada diáriamente com os nossos afazeres... lol

Beijos e abraços
Luís

 
Às 16/5/06 15:33 , Anonymous Anónimo disse...

Uma boa semana para ti.

 
Às 16/5/06 18:56 , Blogger gato_escaldado disse...

belas "pinceladas" sobre o quotidiano em Lisboa. digno de Cesário Verde. Abraços

 
Às 17/5/06 13:37 , Blogger Amaral disse...

Do citadino, de metro, combinando quem sabe… gostei de ler!

 
Às 17/5/06 15:32 , Blogger ponto azul disse...

Ok, não te preocupes, eu aguardo a tua visita e já sabes se precisares de algo, tens o meu e-mail...bjs e boa semana e bons projectos!:-)

 
Às 17/5/06 21:25 , Blogger lena disse...

eis que chego para te ler
e como sempre viajo na imaginação das teus versos sem a velocidade viciada da composiçao amarela

gostei!

que os projectos corram o melhor possível

e que seja o que imagino

beijinhos meus, muitos, meu querido poeta

lena

 
Às 17/5/06 22:52 , Anonymous Anónimo disse...

Não te convidei a ti nem a minguém e se não fosse uma gata cuja boca é um chocalho a coisa até tinha passado despercebida, ihihihihih. Acertaste, as bebidas estão do outro lado. Ciao afilhado. Jinhos.

 
Às 17/5/06 23:54 , Blogger S disse...

Gosto tanto de andar de metro...
Mas no Metro de Lisboa (que no do Porto nunca andei), no antigo, em que tínhamos de esperar no Marques de Pombal - aliás a estação Rotunda), para mudar de linha...
Ai que saudades da minha Lisboa!

 
Às 18/5/06 09:28 , Blogger Apartado 114 disse...

A foto não sei de quem é, mas está fantástica! Muito boa mesmo.
Jinhos, eu sabia que irias encontrar o caminho...

 
Às 19/5/06 15:17 , Blogger soslayo disse...

Bufagato:

Eis que chega o amarelo, o verde o cinzento prateado que na certeza de correr o mundo, leva gente e pedaços de vida para todo o lado. Um abraço.

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial