13 março 2006

Luís Monteiro da Cunha

Foi uma vez...



Foi uma vez…


O relógio emitiu o som estridente, irritante até! Era a sua função e para isso estava pré-programado.
Vasco Fernandes, a contra gosto tacteou o botão para o desligar, olhando-o de relance.
Ainda era madrugada.
Apetecia-lhe continuar mergulhado no vale de lençóis… tão quentinho estava. Mas as obrigações logo se sobrepuseram na sua mente, obrigando-o a esquematizar mentalmente o trabalho deste dia que se aproximava.
«A vida não se compadece dos preguiçosos». Lembrou a sua máxima.
De um pulo, saltou da cama, sentindo o tapete frio nas plantas dos pés que tacteavam os chinelos desalinhados e adormecidos sob o leito.
Tiritou. O quarto estava gelado. Nem a mobília nova, acabada de estrear dias antes, o aquecia, nem os homens do aquecimento se dignavam aparecer para o ligar apesar dos contactos e reclamações que fez junto do construtor nesse sentido.
Ainda não tivera tempo ou oportunidade de mobilar devidamente a casa, também esta recentemente adquirida. Apenas comprara a mobília do quarto e quando se passeava da cozinha para este os seus passos ecoavam nas paredes cavernosas e nuas. Mas era sua e seria o seu ninho por muito tempo, estava convicto. Até porque ultimamente, esta compra fora a única alegria verdadeira e deveras sonhada que tivera nos últimos anos na sua vida e que conseguira concretizar.
Seguindo o conselho de amigos do ramo bancário, resolveu-se a comprar uma casa, deixando de alugar apartamentos, atrás de apartamentos. Fora um risco calculado. Aproveitou a conjuntura financeira do país, que atravessava uma fase mais desafogada com os juros bancários em baixa, como fizeram tantos neste país nos últimos anos.
Vestiu o roupão, aconchegando-se nele e dirigiu-se à casa de banho. Levantou o tampo da sanita, desapertou o roupão, baixou a frente das calças do pijama riscado, e… começou a viver um novo dia.

© Luís Monteiro Cunha

3 Comentários:

Às 13/3/06 18:02 , Anonymous Anónimo disse...

Só agora vi o teu comentario, e é verdade...o inverso tb se aplica no amor.Não podia estar mais de acordo contigo.Fica um beijinho e vou voltar para te ler

 
Às 13/3/06 21:59 , Blogger Andreia Ramos disse...

ha decisoes que têm de ser tomadas e ele tomou-a!e a certa1beijinho!

 
Às 18/3/06 20:25 , Blogger lena disse...

foi uma vez ... na vida de muitas pessoas,
é assim que começa Luís

uma vez para tudo

beijinhos para ti meu amigo

lena

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial