25 março 2006

Luís Monteiro da Cunha

Chama indómita





O nosso olhar é carícia
Quando te beijo, somos paixão
È força, desejo, é codícia
Sempre que te vejo, é veneração!

Neste olhar consentido
Existe alma e prazer
De te sonhar embevecido
E sem falarmos saber
De chama é preenchido

E de ti satisfazer
A verdade alcançada
Num simples tender
De teus lábios a palavra

Do desejo profundo
Que emana do teu ser
Indómito de mulher
Que em mim se deu ao mundo


© Luís Monteiro Cunha

9 Comentários:

Às 25/3/06 16:09 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Com votos de bom fim de semana a todo o mundo...

Beijinhos e abraços

 
Às 25/3/06 16:16 , Blogger gato_escaldado disse...

um poema mto belo. parabéns. abraços

 
Às 25/3/06 17:50 , Blogger Pink disse...

Obrigada pelo momento belo que me acabaste de proporcionar aqui no teu "cantinho"! Um poema lindo e sentido com um fundo musical a ajudar a criar "ambiente".

Um beijo e bom Domingo.

 
Às 25/3/06 18:29 , Anonymous Anónimo disse...

O poema está lindo... adorei lê-lo... tbm ando a ver se escrevo algo assim... mas ando preguiçosa para a escrita, para tudo talvez. Ando a precisar de uma lufada de ar fresco. Beijinho***

 
Às 26/3/06 14:34 , Blogger Andreia Ramos disse...

bom domingo e nada como umpoema lindo para entrar bem nele!beijinho!

 
Às 26/3/06 18:06 , Blogger Amita disse...

Olá. Finalmente apanhei o teu site. Culpa minha, é certo, porque tenho andado perdida com o Sapo (servidor)que foi o meu "amor" primeiro. Felicito-te pelo belo espaço e pelos poemas lindos que me deixaram encantada. Até breve em Vermoim. Confesso que ainda não escrevi nada sobre o tema. Um bjo e uma flor e ontinuação de bom Domingo

 
Às 27/3/06 21:51 , Blogger lena disse...

e o poema surgiu de um olhar consentido...

como encantam os teus poemas e que bom saborear cada verso teu meu amigo poeta


beijinhos muitos para ti

lena

 
Às 2/4/06 13:36 , Anonymous Anónimo disse...

Bufagato, muito bonito este poema indómito de mulher. Um abraço.

 
Às 2/4/06 13:37 , Blogger soslayo disse...

Bufagato, muito bonito este poema indómito de mulher. Um abraço.

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial