24 novembro 2005

Luís Monteiro da Cunha

A Decisão... (9)

.../...
Ana seguiu-a como um cordeiro.
Sabia para onde a levava a Dr.ª.
Dirigiam-se aos escritórios, onde se situava a tesouraria, para fazerem as contas totais do que tinha direito a receber por lei… e seria o adeus à firma. O adeus à Dr.ª Isabel…
Os seus pensamentos estavam um torvelinho. Que faria agora? Teria de recomeçar tudo de novo. Quando conseguiria arranjar um trabalho decente, bem remunerado e pago a horas, como nesta firma? Sentiu-se desolada e moralmente vazia.
De repente, sem aviso ou um ai, foi-se abaixo. Sentiu-se envolvida num manto negro, as pernas fraquejaram e perdeu os sentidos. Caiu no solo daquele corredor, com um baque surdo.
A Dr.ª Isabel, de imediato se voltou e ao aperceber-se da situação, baixou-se gritando alto e bom som a pedir ajuda. Logo o corredor se encheu de funcionários, que gentilmente, carinhosamente até, a pedido da Dr.ª, pegaram com todos os cuidados naquele corpo belo, mas inerte, transportando-o para o seu gabinete.
Esta na frente, abria caminho e já no interior, preparou o seu canapé preferido para receber Ana, que cobriu de imediato, com uma manta leve que providenciou, envolvendo-a com zelo e carinho.
Agarrou numa das mãos de Ana, arrumou os cabelos em desalinho, fazendo-lhe umas festas leves no rosto.
Mandou sair toda a gente, agradecendo a ajuda e a preocupação, mas queria ficar a sós com a sua menina.
Todos saíram, excepto o Dr. Antunes.
Este ficou encostado à porta do gabinete, a olhar Ana e a Dr.ª, enquanto esfregava as suas mãos e entrelaçava os dedos frenéticos. O rosto do Dr. Antunes estava transfigurado. Era um misto de espanto e apreensão. Olhava-as junto do canapé, mas o olhar vago e ausente, denunciava que o seu espírito vagueava por outras paragens, já não as via. Os seus pensamentos eram confusos. O seu peito encolheu-se, o coração ficou minúsculo. Estava lívido.
Tentou controlar-se. Porque estava assim? Afinal tratava-se apenas de uma simples empregada que desmaiou. Nada demais. Até já nem era empregada do atelier. Depressa acordaria e tudo voltaria ao normal. Não mais a voltaria a ver e poderia levar em paz, como sempre fizera, a sua solitária vida de solteirão voluntário.



O Dr. Jorge Antunes, era um homem triste e amargurado.
A vida castigara-o de várias maneiras.
Apesar de auferir um bom rendimento na firma e ter uma boa posição social na sociedade, faltava-lhe algo que o fizesse sentir totalmente completo.
Era solteirão por opção.
Vivera maritalmente com uma jovem moderna, de nome Beatriz, muito mais nova que ele.
Mas esta relação era apenas de amizade e conveniência mútua e enquanto cada um o desejasse.
Nunca assumiram qualquer compromisso pessoal ou familiar. Cada um vivia a sua vida e apenas em casa pareciam um casal. Os afazeres caseiros eram feitos por um e outro sem criticas ou compromissos. Eram unos e sem tabus.
Completavam-se sexualmente e emocionalmente como amantes.
Cada um fazia o que bem lhe dava na gana, sem justificações ou reprimendas.
Pensava ser esta a relação perfeita.
Mas mesmo essa relação sem compromissos, não dera certo.
E quando um dia, adoentado, chegou mais cedo a casa e encontrou a Beatriz na sua cama, com uma amiga em pleno acto lésbico, a sua auto-estima ruiu completamente.
O seu ego masculino, já de si fragilizado por nunca se ter sentido à vontade com as mulheres, sentiu-se quebrar em mil pedaços, perdendo assim quase toda a esperança de amar a vida ou ser amado.
Aceitara viver assim, nestas circunstâncias modernas, achando que seria o mais razoável. Sem pressões ou problemas de ciúmes, de controlo pessoal… bem se enganara. Fora enganado e o pior de tudo, a traição da relação fora com uma mulher, não conseguia conceber tamanha afronta. Com um homem, possivelmente até compreendia, dado que Beatriz nunca lhe prometera nada e era livre de ter os homens que quisesse, a única condição imposta mutuamente no início da relação, seria a de que nunca nenhum dos dois levaria as suas conquistas para casa.
Separaram-se sem discussões e Jorge entrou em depressão. Habituara-se a ter alguém que o escutava e aconselhava.
Demorou, mas conseguiu esquecer o assunto e retomar a vida normalmente.
Desde então, tornou-se ainda mais reservado e precavido com a comunidade do sexo oposto.
Fechou o seu coração e nunca mais olhou para uma mulher com lascívia…
.../...

© Guilherme Faria

32 Comentários:

Às 24/11/05 02:35 , Blogger Sherezada disse...

Hola!
muchas gracias por tu comentario y por visitar mi blog. Me alegro que te gustaran las fotos! :D

Un beso
Sherezada

 
Às 24/11/05 10:18 , Blogger Unknown disse...

Mas que grande reviravolta!!!
O suspense mantém-se, entrevejo uma possível relação amorosa entre o Sr. Antunes e a Ana, será?
Mesmo assim não vale, eu quero saber se a Ana fica ou não!!!!
Relações lésbicas??? Estás a apimentar esta história. Muy bien.
Barcarena, como é que descobriu? Seu malandreco.
bejo

 
Às 24/11/05 10:37 , Blogger Dad disse...

Olá!
Linkei-o porque gostei muito do blog e já comentávamos blogs de gente comum. Não calhou ter tempo para comentar, mas não foi por mal.
A situação que descreve neste post aflige-me de duas maneiras - a 1ª o desemprego! O horror de ver este mundo transformado numa colónia de desempregados onde não se vê a luz ao fundo do túnel...A outra parte, as observações de caracter sexual, acho que tudo teve a ver com o momento...a depressão geral de alguem que ao perder o emprego desmaia e faz com que todos, subitamente tomem consciência do horror de assinar um papel de exclusão,o sentimento de culpa dos que ficam porque continuam a ter trabalho, o sentimento maternal que as mulheres nutrem pelas outras mulheres e pelos homens e as recordações de um homem que naquele momento e perante os gestos de carinho e preocupação de uma mulher pela outra, viu o filme à sua maneira quando a sua relação que ele julgava sólida, se desmoronou.
É um texto real, sentido e muito sensível que nos põe a pensar e muito sobre esta nossa vida e as nossas relações com ela.
Já agora uma palavra para a música que escutei durante todo o tempo que vi o blog. Lindo o Mahler! Que boa escolha... Dulcificou-me o momento...

 
Às 24/11/05 11:14 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

sherezada...

Gracias por tu comentario.
Me alegro por tu visita


Beijinho

 
Às 24/11/05 11:16 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Sona...

Não contavas com esta...
Sempre a surpreender... favoravelmente... não?


Tecnologias, minha querida, tecnologias... Hehehe

Beijo terno

 
Às 24/11/05 11:23 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Dad...

Gosto de retribuir as visitas, mas...
Já o tentei visitar várias vezes, saber quem é o dad (pai)de comentários objectivos e lúcidos que leio por aí nos meandros da blogosfera... não consegui.

No entanto, é uma honra e fico muito feliz por poder contar com os seus comentários e visitas neste pequeno e humilde cantinho de divagações...

Agradeço as palavras e a análise da saga de uma mulher comum deste país.
Existem para aí tantas Anas, com vidas similares, que se desconhecem... e cuja história não é contada, apenas esquecida...

Abraço

 
Às 24/11/05 11:36 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

PS:

Dad...

Serão momentos de luar...

Aqueles que eu anseio descobrir?
Ou apenas os raios de lua que me turvam o pensamento e me deixam a divagar... e perdido fico...

Abraço

 
Às 24/11/05 12:44 , Blogger Carlota disse...

A forma como descreves é muito envolvente. Gostei do tempero apimentado. Continua.;) Xinhos

 
Às 24/11/05 16:18 , Anonymous Anónimo disse...

Estou completamente envolvida pela história e pela música! E agora? Que volta vais tu dar agora Bufagato? Beijo

 
Às 24/11/05 20:44 , Anonymous Anónimo disse...

Bufagato, linda história que acabei agora de ler. Muito bem escrita no discorrer da pena e um enredo verdadeiramente interessante, numa palavra "um bom romance". Uma história que daria para um bom guião de um filme de amor,desencontros desilusões etc. etc.. Parabéns e um abraço.

 
Às 24/11/05 22:46 , Blogger margusta disse...

Qurido Bufagato,
...estou a adorar...Parabens...

...mais não digo, depois envio mail...tem a ver com a minha perda do emprego...

Jinhos.

 
Às 25/11/05 00:36 , Blogger Grilinha disse...

Cá vou acompanhando esta novela. Esta Ana é um poço de surpresas!!?? .... venha mais um capitulo. :)

 
Às 25/11/05 03:24 , Anonymous Anónimo disse...

Isto já vem muito de trás,não é?... Ná... hoje que saí da toca não me apanhas a ler tudo isso!... Só se eu fosse doida... e não sou. Bom Fim de Semana Bufagato!

 
Às 25/11/05 09:05 , Blogger Dad disse...

Bufagato,
Vamos lá desfazer este erro (culpa minha) o meu nome DAD não significa pai em inglês mas sim a minimalização do meu nome real.Sou mulher mesmo! Aliás é como DAD que assino as minhas pinturas e já pinto há muitossssssssssanos anos. Se quiser vá ver o blog do meu projecto ecologista o "espirito das águas" que também está linkado no meu "momentos de luar".
Um beijinho para si,

 
Às 25/11/05 09:10 , Blogger Dad disse...

E como fui ver o seu profile já vi que é homem e do mesmo signo que eu, VIRGO! Grande signo né?

 
Às 25/11/05 12:16 , Blogger Unknown disse...

bufagato
tem um óptimo fim-de-semana amigo.
até e beijoca

 
Às 25/11/05 13:06 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Carlota...

Obrigado por gostares... e acompanhares.

Bjinho

 
Às 25/11/05 13:07 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Maria Papoila...

Veremos o que nos reserva o Guilherme... vamos ler...


Bjinho

 
Às 25/11/05 13:09 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Soslayo...

Agradecido pelas amáveis palavras...
Guião de filme...
Não somos petulantes ao ponto de achar que tem tudo para isso...

Obrigado

Abraço

 
Às 25/11/05 13:10 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Margusta...

Obrigado...

Aguardo então o correio...

Ansioso...lol

Beijo

 
Às 25/11/05 13:12 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Grilinha...

Obrigado por acompanhar...

Não somos todos uma caixinha de surpresas!!???

Amanhã terá novas...


Bjinho

 
Às 25/11/05 13:13 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Animaleja...

Cara madrinha...
Saiu da toca???
Muito me honra a vista e bem sei que não é doida todos os dias.... só às vezes... lol

Beijinho

 
Às 25/11/05 13:18 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Dad...

Pintora???
Não sabia, mas como não sei muitas coisas...lol

Afinal, acertei nos momentos de luar... desconfiava, apenas...
Irei visitar com muito gosto, pois adoro imagem, seja fotografia ou pinturas...

O nosso signo, na minha modesta opinião tem tudo de bom e... tudo de mau... E com nós não há meio termo... ou se gosta ou não... sinceridade até dizer chega... às vezes até demais... na nossa simplicidade.

Bjinho

 
Às 25/11/05 13:20 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Sona...

Bom fim de semana para ti também
cara amiga.

Depois quero ver as fotos, se possivel...

Bjinho

 
Às 25/11/05 15:21 , Blogger GNM disse...

Este capitulo (decisão) está mesmo muito bom!
Não vais pelo obvio, e isso é optimo!

Tem 1 excelente fim de semana...

Continua a sorrir!

 
Às 25/11/05 20:33 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

GNM...

Tenta-se... lol

Obrigado por gostar

Bom fim de semana

 
Às 25/11/05 21:49 , Blogger agua_quente disse...

Lá li eu mais dois episódios. Isto começa a complicar-se! :) Mas o suspense está aí, intacto! E eu curiosa...
Beijos

 
Às 26/11/05 15:00 , Blogger lena disse...

como foi interessante ver como deste a volta, conseguiste prender-me e tentar levar a minha imaginação a outros rumos, gostei da forma como colocas o Dr. Antunes neste mistério

como estou atrasadita tenho que ir apanhar a correr "A Decisão ...(10)

beijinhos, beijinhos

lena

 
Às 26/11/05 20:08 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Agua_quente...

Sempre curiosa...

E eu gosto...

Que fiques assim...lol

Bjinho

 
Às 26/11/05 20:10 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Palavras que escrevo...

Hahaha...

Obrigado!

Vai ler o outro e vais ver que afinal...

bjinho

 
Às 27/11/05 17:27 , Blogger Cristina disse...

Bem, estou atrasada, mas pareçe-me que o Dr Antunes vai-se apaixonar pela Ana, vou ler o próximo...que suspense!!!!!
:)

 
Às 27/11/05 22:18 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Nita4ever...

Vens sempre a tempo...
de acompanhar...
tens é de recuperar os posts atrasados... lol

Bjinhos

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial