28 novembro 2006

Luís Monteiro da Cunha

Direitos reservados - Luís Monteiro da Cunha foto: Bufagato/2006


Até que enfim, uma ideia luminosa, na escuridão a que tem sido votada a cultura a nivel municipal:


Espero que a moda pegue, apesar de estar convicto que esta nunca chegará à cidade do Porto. Pelo menos enquanto o rio correr por ali.
Quanto à cidade da Maia, até pode ser que o Bragança Fernandes disponibilize uma máquina desse tipo. Afinal, já tem na porta de entrada da edilidade, o infocide numa máquina que parece um multibanco.

Parabéns, aos cidadãos da Batalha:


Mais informação: in JN

Boa semana e leituras
lmc

Etiquetas:

6 Comentários:

Às 28/11/06 18:46 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Pedir não custa.
Pode ser que alguém nos ouça.
Mas que é uma bela ideia, isso é, ninguém pode negar.
Quantas vezes já fiquei á porta da biblioteca, que fecha à segunda, porque me esqueci?

Boa semana
Luís

 
Às 30/11/06 01:35 , Blogger Cristina disse...

Sei bem do que falas, já me tem acontecido o mesmo, além da situação ser diferente
:)
beijinhu

 
Às 30/11/06 20:05 , Anonymous Anónimo disse...

Os livros precisam da nossa atenção e da nossa leitura.

 
Às 30/11/06 20:05 , Anonymous Anónimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
Às 1/12/06 21:08 , Blogger Castor (moi-je...ehe, ehe) disse...

A ideia até pode não ser má; com o devido acompanhamento pela entidade supervisora, o cliente pode pegar num livro a qualquer hora, levar para casa para ler e devolvê-lo. Porque não? Assim hajam clientes sérios para a ideia não cair em "mãos erradas". Abraço.

 
Às 3/12/06 09:37 , Blogger Velutha disse...

Desconhecia a existência de tal máquina mas, se existe, também queria uma ou mais na minha terra.
Venha ela ou elas.
Desejo um bom domingo acompanhado da leitura de um bom poema , de um bom romance... enfim, da leitura.
Beijos

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial