17 fevereiro 2006

Luís Monteiro da Cunha

Não ouso!...

Ilhaimagem: Bufagato


Não ouso, ser Poeta

Não ouso, ser Alguém

Não ouço, qualquer Profeta

Não quero ser... "Ninguém"




© Luís Monteiro
2006-02-17

15 Comentários:

Às 17/2/06 21:02 , Anonymous Anónimo disse...

E no entanto é engraçado, porque és alguém. E alguém até grande por sinal. Ontem estive na Foz e pensei em ti... Como és do Porto, enquanto caminhava pela praia sozinha pensei: Era engraçado tbm ele andar por aki... afinal de contas ele tbm gosta do mar. =) Talvaz fosse pelo facto de estar sozinha... a solidão torna-nos muitas vezes mais lúcidos. Um beijinho****

 
Às 17/2/06 21:48 , Blogger Su disse...

ousa simmmm....olha bem para ti:)
jocas maradas

 
Às 18/2/06 00:10 , Blogger A .Carlos disse...

Olá Amigo,
Ousa...sêr o Bufagato!!!!!!!!!!!!!!
Isso é mais que suficiente!!!Ousa!!!!
um bom fim de semana
:))
Abraços

 
Às 18/2/06 01:25 , Blogger Mocho disse...

Por vezes é dificil cumprir com a nossa identidade e lutar pelos nossos princípios mas temos que continuar a ousar...

 
Às 18/2/06 12:26 , Anonymous Anónimo disse...

BUFAGATO, muito bonito este poema, pois, não ousas ouvir profetas, muito menos da desgraça e da ignorância. Acho que entendi a tua mensagem, foi como a li. Um grande Abraço.

 
Às 18/2/06 20:02 , Blogger margusta disse...

Ousa apenas ser tu...e serás muito!
Beijinhos Luís e um bom resto de fim de semana.

 
Às 18/2/06 22:25 , Blogger lena disse...

és muito Luís

e é isso que importa

belo poema


beijinhos para ti

lena

 
Às 19/2/06 02:22 , Blogger Dad disse...

Não ousas? Mas és!
Beijinhossssss

 
Às 19/2/06 03:35 , Blogger GNM disse...

Eu penso que deves ousar... sempre!

Passa um excelente fim de semana e, se puderes, sorri!

 
Às 19/2/06 03:57 , Blogger Unknown disse...

Dissestes muitos em tao poucas palavras, amigo!
Muitos bjinhus!

 
Às 19/2/06 12:36 , Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

NADA

Sonhei
E quis ser alguem
Para nao ser ninguem

Vivi
Lutei, por esse fim
E quase o consegui

O tempo passou
E para ser alguem
Hoje sou ninguem

Já não me lembro
o que idealizei
E nao sou aquilo que desejei

Já não sei fazer nada
Falta-me o tema
Até para compor um poema

Na vida sonhada
Só consegui nada

Tudo mudou
Eu consegui também
Ser ninguem

(10.12.75)

Não resisti Luis a deixar aqui este meu poema )

BEijo

 
Às 19/2/06 17:52 , Blogger Castor (moi-je...ehe, ehe) disse...

Vou levar estas palavras ao meu gato...pode ser que o gajo desacelere a auto-estima que tem...ele que ousa ser mais do que o meu feroz podengo...ehe, ehe, ehe!!!! Abraço.

 
Às 19/2/06 20:02 , Anonymous Anónimo disse...

Olá amigo o teu poema em poucas palavras pode querer dizer um montão delas. Parabéns e beijinhos

 
Às 19/2/06 23:39 , Anonymous Anónimo disse...

Boa noite. Espero que esteja tudo bem contigo. Passei para deixar este link http://nunocabruja.blog.pt/ Vai até lá. Eu sei que podes ajudar...Beijinhos

 
Às 20/2/06 22:59 , Anonymous Anónimo disse...

Ousa ser tudo.. Ousa seres tu.. Fico satisfeito por esteres de regresso!

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial