09 janeiro 2006

Luís Monteiro da Cunha

Saudades


Como fumo do cigarro que queimo
Volúvel, volteia sem rumo
Desenfreado, disforme, desvanece
Ao sabor do sopro, jactancioso
Vagueia em ânsias, promíscuas
Abandona o calor do morrão
Abraça o frio da solidão

Perde-se em cada espiral
Como nevoeiro matinal

Escorres-me pelos dedos, enleio
Preferes os medos da vetusta
Árvore da acomodação

És livre!
Regressa ao ninho, solta-te nas asas
Da languidez da tua gaiola.
Como ave, que sentindo a liberdade
Dela fica castrada, na imensidão
E beleza do novo dia, até então desconhecido

Teu porto de arribação!


© Luís Monteiro 2006

Posted by: lmc

21 Comentários:

Às 11/1/06 07:54 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Em cada sentimento de saudade, existe um momento apelativo.
No entanto, a vida faz-se de saudades... mas o presente não deve ficar castrado de momentos passados. Estes devem apenas ser vividos e recordados como fazendo parte da lição da vida, servindo para melhorar o momento presente...

Fiquem bem, continuação de uma óptima semana.

 
Às 11/1/06 11:59 , Blogger V disse...

A saudade, me impulsiona a estar4 presente no pensamento e rever um dia os meus amigos que etão longe, morei por muito tempo eme stados diferentes e minhas amizades emergida na suadade, estão mais presentes sso que nunca na minha vida.
Beijo caro amigo

 
Às 11/1/06 15:07 , Anonymous Anónimo disse...

... deixa de fumar, Luís!!!... Abraço do Sherpas!!!...

 
Às 11/1/06 15:25 , Anonymous Anónimo disse...

Às vezes detesto-me quando tenho saudades de mim! Bela a imagem da gaiola aberta! Beijo

 
Às 11/1/06 17:19 , Anonymous Anónimo disse...

Quando eu tiver um mano, vai-se chamar Herrare ; porque Herrare é o mano.

Eu vou gostar muito do meu mano.

 
Às 11/1/06 18:10 , Blogger Fragmentos Betty Martins disse...

Olá Bufagato

Saudade... tem vezes que é "bom" sentir!

"As aves
por cada amanhecer acerado
a boca da água
o rosto dos álamos
no sorriso
o tempo de conhecer
a mão certa da falta"...

Beijinhos

 
Às 11/1/06 18:15 , Anonymous Anónimo disse...

Olá! Gostei muito de visitar o teu blog vou voltar mais vezes!
O poema está lindo e a imagem também!
Tem um óptimo fim-de-semana!
~*~

 
Às 11/1/06 18:31 , Blogger Raquel Vasconcelos disse...

Bela conjugação imagem palavras... Muito bonito :)

Bj

 
Às 12/1/06 00:04 , Blogger soslayo disse...

Bufagato, a saudade por vezes nos provoca e nos incentiva na procura de outras saudades infindas, que ao tornar-se saudade, nunca é uma saudade de vida porque essa está a ser vivida. Saudade é viver e viver é saudade. Um abraço.

 
Às 12/1/06 01:14 , Blogger Pink disse...

Saudades sópara relembrar o passado sem se estar preso a ele. E viver na acomodação com medo de arriscar o voo é uma má postura de vida, é viver pobremente., não experimentar a vida em pleno.
Gostei do poema e da imagem ... com o pormenor da pena que ficou para trás a esvoaçar.

Um beijo

 
Às 12/1/06 02:41 , Blogger Cristina disse...

O texto está maravilhoso e em conjunto com a imagem, ficou perfeito...Adorei mesmo
:)
um beijinhuu

 
Às 12/1/06 08:25 , Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

Saudades!!!
Quem as não tem?!!
Bonito poema...

 
Às 12/1/06 11:07 , Anonymous Anónimo disse...

Hum muito bonito, gostei. Abraço.

 
Às 12/1/06 12:18 , Blogger ponto azul disse...

Olá!Tenho andado um pouco "afastada" mas já está tudo bem!Bjs :-)

 
Às 12/1/06 12:56 , Blogger Kalinka disse...

Passei para te dar uma resposta ao k escreveste no meu blog, gostaria de o fazer de uma forma mais privada, talvez através do teu e-mail, mas como não encontro qq endereço, tenho mesmo que me cingir a este espaço.
Blogs são blogs...e, as pessoas passam, umas voltam outras não. Não é nenhuma obrigação voltar, caso não se goste, não se volta, e ninguém tem k levar a mal, e, quando permitimos nos nossos blogs que as pessoas comentem, não bloqueamos os comentários, também temos que aceitar o que cada qual lá deixa escrito, certo?
Confirmo que quando comecei a ler o teu comentário, fiquei surpresa pela forma como começaste, mas depois, deixei-me levar pela leitura até ao fim, pensando que ninguém é obrigado a partilhar a mesma dor que eu...e, não levei a mal. Não havia nexexidade de um pedido de desculpas. Beijos.

 
Às 12/1/06 16:40 , Blogger menina graça disse...

Então, deixou-a voar e agora canta a saudade? :) Amar é dar liberdade, dizem. Mas, se calhar, doi um bocado. :)

 
Às 12/1/06 19:06 , Blogger A .Carlos disse...

Olá meu Amigo,
saudades...saudades...saudades...
quem nunca teve saudades??
eu já tive e tenho muitas vezes,
saudade é uma forma de mostrar de sentir sentimentos, sejam eles quais forem...
lindiisimo este texto com uma imagem apropriada
Faz pensar!!!
Abraçosss
:)

 
Às 12/1/06 20:58 , Blogger pinky disse...

que lindo! não conhecia! gracias. bjkas

 
Às 13/1/06 09:40 , Anonymous Anónimo disse...

Só esta palavrita: adorei.
Não sou de ficar presa ao passado, o passado foi lá atrás com se costuma dizer.E o fumo do teu cigarro já também se devia ir dissipando :)

 
Às 13/1/06 13:09 , Blogger Luz Dourada disse...

Cada vez tenho menos saudades. Acho que começo a rrumar a prateleira e a classificar os arquivos e a saudade começa a manifestar-se só, de quando em vez, por um sorriso, por uma lagriminha, mas não pelo desejo de reviver momentos. Isso já passou...custou...mas está ou no arquivo de pendentes ou no arquivo morto!Portanto candidata-se a já não ser saudade...

 
Às 13/1/06 23:13 , Blogger lena disse...

saudades um sentimento que existe mas que muitas vezes doi

beijinhos

lena

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial