13 janeiro 2006

Luís Monteiro da Cunha

Realidade prenhe


Assiro em cada poema escrito
A vontade indómita do grito!

Avidez do sentimento, comoção,
Na paz do amor, carinho, alegria…
O prazer de viver a felicitação,
Do remoçar de cada novo dia!

Em quantos, denoto exaurida
A realidade prenhe desta vida,
Imperfeita! De mim, elegida!

Que pugno por inquieta,
Pois a realidade, faminta
Não passa de indiscreta…
Janela do sentir. Sucinta.


© Luís Monteiro 2006-01-12


Posted by: lmc

22 Comentários:

Às 13/1/06 01:17 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Paz... Amor... Carinho... Alegria!
E não só... que nunca vos falte na vida... Fiquem bem!

 
Às 13/1/06 10:12 , Anonymous Anónimo disse...

Bufagato, a poesia é assertivamente rebelde altiva e sucintamente conclusiva. É assim que deve ser a poesia. Bonito Poema Bufagato. Um abraço.

 
Às 13/1/06 11:28 , Blogger I N T E I R O S disse...

Um bom dia com sol

 
Às 13/1/06 13:04 , Blogger Luz Dourada disse...

Que a inspiração não te falte nunca para bem de todos os que visitam o teu cantinho. Gosto muito do que escreves. És lúcido mas jogas muito bem com o sabor das palavras que assinas.

Beijinho para ti, de moi!

 
Às 13/1/06 18:00 , Anonymous Anónimo disse...

Gostei de esta realidade poética. Beijinhos.

 
Às 13/1/06 18:00 , Anonymous Anónimo disse...

Ressalvo: Gostei de ler...

 
Às 13/1/06 18:22 , Anonymous Anónimo disse...

Gostei da magia poética com que apresentas a realidade, Bufagato! Que nunca te falte pois, Paz, Amor, Carinho e Alegria... Beijo

 
Às 13/1/06 19:39 , Blogger Claudia Perotti disse...

Agradeço-te teus carinhosos rastros deixados em minha página.
Não conhecia a tua e surpreendi-me. Tuas letras são belíssimas.
Eu voltarei!

Excelente final de semana para ti!

Beijos

 
Às 13/1/06 22:21 , Anonymous Anónimo disse...

Jogo de palavras excelente.Bela poesia. Que a inspiração não te falte pq é um regalo passar por aqui.Bom fim de semana.

 
Às 13/1/06 22:46 , Blogger Cristina disse...

Olá bufagato,
Um lindo poema para começar um fim de semana :)
Também te quero agradeçer todas as tuas palavras lá no meu cantinho, és muito carinhoso
:)
tem um lindo fim de semana
beijinhuu

 
Às 13/1/06 23:18 , Blogger lena disse...

espero bem que não, pois tanta falta fazem se deixarem de estar em nós


uma realidade poética misturada na magia das palavras que gostei de ler

beijinhos meus

lena

 
Às 14/1/06 00:50 , Anonymous Anónimo disse...

De passagem apenas para desejar um Bom Fim de Semana! Junto com sentimento, comoção, paz do amor, carinho, alegria ia tão bem uma cervejinha... bjos Gato.

 
Às 14/1/06 01:06 , Blogger margusta disse...

Amigo Luis,

...Na "Realidade" o que te desejo é que tenhas um fim de semana " Na paz do amor, carinho, alegria...".

Poema bonito.
Beijinhos muitos

 
Às 14/1/06 01:52 , Blogger Pink disse...

Os poemas como uma forma de expressar os "gritos" que vão na alma do poeta. E a realidade? Essa classifica-la como "faminta" e "indiscreta janela do sentir": Como concordo contigo, e como te percebo! Belo este poema, para variar :-)

Um beijo e bom fim de semana

 
Às 14/1/06 15:26 , Anonymous Anónimo disse...

Um excelente fim de semana com tudo isso (Paz, amor, carinho, alegria) e não só ;)

 
Às 14/1/06 18:05 , Blogger Manuel disse...

Contra a aridez do lugar comum, da frase gasta, das imagens sujas da rotina, há que captar o indizível.
A imagem e o poema se conjugam e trazem-nos emoção e beleza.

 
Às 14/1/06 22:51 , Blogger Su disse...

entrei
li
vi
gostei
voltarei
jocas maradas

 
Às 14/1/06 23:26 , Blogger António disse...

Então quando é que sai outra novela?
Mas avisa-me porque quero ler desde o princípio, ok?

Obrigado pela visita.
Ainda vai haver muitos desenvolvimentos antes do epílogo.
E surpresas...
O "suspense" é uma arma para atrair leitores...eh eh

Um abraço

 
Às 14/1/06 23:40 , Blogger Kalinka disse...

Bufagato:
Passei para te desejar um bom fim de semana, mas a esta hora o sábado já passou, e só me resta desejar um excelente domingo.

Acabei por ler a bela poesia e gostei desta parte:
Que pugno por inquieta,
Pois a realidade, faminta
Não passa de indiscreta…
Janela do sentir. Sucinta.

Parabéns, está liiinndaaaaaaa.
Beijokas.

 
Às 15/1/06 12:24 , Anonymous Anónimo disse...

Está belo como sempre. A Poesia é uma forma abstracta de expressarmos o que sentimos. Beijos!

 
Às 15/1/06 13:43 , Blogger A .Carlos disse...

Olá meu Amigo,
A sempre bonita magia das tuas palavras....
lindissimo!!!!
uma optima semana para ti
abraçoss
p.s. Obrigado pelas palavras sempre amigas,que deixas lá pelo meu cantinho.
Abraçoss
:)

 
Às 16/1/06 17:23 , Anonymous Anónimo disse...

Não sei o que sinto ao ler este poema lindíssimo. Se sinto uma tranquilidade fantástica, ou um inquietude desconcertante. Mas gostei.

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial