02 janeiro 2006

Luís Monteiro da Cunha

Como campainhas ao vento


Teu riso cristalino
Soa-me a campainhas
Ondulantes ao vento
Em prado majestoso

E as flores diversas
Nesse prado verdejante, dispersas
Sorriram nesse momento
Comungaram do pensamento

Embevecido, sonhei acordado
Meu destino era traçado
Nos teus risos pueris
Pois por muito que houvera sonhado
De tudo o que ambicionei
Tu és apenas o que sempre quis
E agora, acordei
E posso dizer… fazes-me feliz!

© Luís Monteiro 2006-01-02

Posted by: lmc

18 Comentários:

Às 2/1/06 19:48 , Anonymous Anónimo disse...

Bonito poema e pintura. Desta vida levamos coisas tão bonitas... a natureza, o aroma das flores, momentos tão naturais que nos fazem sentir tão bem... Beijos e bom ano.

 
Às 2/1/06 21:33 , Blogger Raquel Vasconcelos disse...

E aqui estamos nós... em 2006!

:)

Não sei fazer poesia, e ainda menos poesia "feliz"... e esta é assim: "feliz"!

 
Às 2/1/06 22:16 , Anonymous Anónimo disse...

Um poema em tons campestres. Bom ano. Beijinhos.

 
Às 2/1/06 23:43 , Anonymous Anónimo disse...

Que lindo campo e que belo poema de amor bucólico! Gostei muito! Beijo

 
Às 2/1/06 23:52 , Anonymous Anónimo disse...

Vim só dizer-te que levei o teu selo... Não te importas pois não? Levei com muito jeitinho! Beijo

 
Às 2/1/06 23:55 , Blogger Cristina disse...

Olá Bufagato,
Depois de uma longa viagem, cheguei hoje ao outro lado do oceano...Neste ínicio de ano novo, venho desejar-te uma boa semana e que 2006 seja um ano com muita felicidade
Beijinhusss

 
Às 3/1/06 00:18 , Blogger GNM disse...

Como começas tão bem o ano.

Desejo-te um excelente 2006!

Diverte-te e sorri.

 
Às 3/1/06 00:38 , Anonymous Anónimo disse...

Afinal não é um sonho: acordaste e ela é exactamente o que desejaste. Que sejas feliz durante todo o ano, bem acordado, bem apaixonado e bem humorado. Bicadinhas boas para o meu Bufagato.

 
Às 3/1/06 08:08 , Blogger Manuel disse...

Começar e bem, é mesmo assim: olhar a natureza humana e a outra, acreditar em ser-se feliz, e dizê-lo cantando-o.
Bom Ano para ti.
Um abraço.
Obrigado pelas visitas.

 
Às 3/1/06 11:45 , Blogger Unknown disse...

Também tu me deixas feliz, nos deixas a todos felizes!!!!
Que este Ano Novo te traga o que mais ambicionas.

Um grande abraço e um beijaço

 
Às 3/1/06 11:56 , Blogger S disse...

Ainda bem que estás feliz! Fico muito contente por ti.

Lindo poema Luis, obrigada.

Beijinho grande,
S

 
Às 3/1/06 12:02 , Blogger lena disse...

os tons que mais gosto, consigo ver nos teus versos

entrei e cheirou-e a felicidade e a muito amor

beijinhos

lena

 
Às 3/1/06 12:02 , Blogger António disse...

Quem é este Luis Monteiro que tanto transcreves?
É da Maia?

Obrigado pela visita.
Mal comecei a escrever, logo a história inicialmente delineada começou a ser alterada...eh eh.
Mas, salvo grande mudança no rumo da história imaginada, vai haver algum suspense...lá mais para diante!

Abraço

 
Às 3/1/06 17:11 , Blogger Unknown disse...

Olá amigo Luis o teu poema é lindo assim como tudo que escreves gosto imenso. Feliz 2006. Beijinhos

 
Às 3/1/06 19:13 , Blogger Castor (moi-je...ehe, ehe) disse...

Como começaste o ano a escrever poesia, já não bebes mais bjekas... podem fazer-te mal... já viste 365 poemas em 2006? Rôda-se!!! Nem o Poeta Alegre conseguia, ehe,ehe,ehe... Um Abraço.

 
Às 3/1/06 21:35 , Anonymous Anónimo disse...

Bufagato, é o amor perene que se solta entre as flores e o ares do campo quando saudável está e que nos causa admiração para que continues assim e seja o Ano do Coração. Um Bom Ano Novo para ti meu amigo poeta.

 
Às 4/1/06 01:05 , Blogger margusta disse...

Olá amigo Luís,
...que possas sempre escutar o som dessas campainhas que é o riso de quem te deixa nesse estado de felecidade...
Adorei este quadro , é lindo.

Beijinhos muitos.

 
Às 4/1/06 01:55 , Anonymous Anónimo disse...

Que este quadro maravilhoso de poesia e felicidade perdure sempre.As campaínhas que nunca deixem de tocar..

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial