07 dezembro 2005

Luís Monteiro da Cunha

Caminho da felicidade…


Caminho da felicidade

Passa por várias etapas que se conjugam no seu todo, criando a harmonia necessária a uma mente sã e voluntariosa que deve ser sempre ávida de conhecimento.
Pois só através do conhecimento e compreensão do mesmo a mente está preparada para receber os ensinamentos, podendo então usufruir plenamente de momentos de felicidade.

Felicidade = Utopia?

Eu posso afirmar, com conhecimento de causa, que não é utopia.
Existe e encontra-nos.
Mas quantas das vezes, absorvidos por causas estranhas e até fúteis, como o orgulho, a presunção, inveja, raiva, frustração, e outros problemas pessoais, não a deixamos fluir.

Não abrimos a porta do conhecimento.
E sem conhecimento, não deixamos ninguém entrar em nossa modesta moradia.
Trancamos a sete chaves, o nosso castelo, pensando estar seguros. Nada entra, nada sai.
Obtusos que somos.

O conhecimento e reconhecimento são as chaves que poderão abrir as portas para a felicidade.

Claro que nada cai do céu.
É preciso preparação mental e física para que se possa reconhecer o momento certo em que esta nos bafeja, e agradecer continuando a elevar o conhecimento.


Transcrevo agora excertos que melhor do que eu, poderão conduzir-vos para o caminho correcto. Não é o caminho da felicidade. Porque não existe apenas um caminho, mas ajuda bastante, e para que melhor compreendam as minhas palavras anteriores.

Autoliderança

(P-137) – Dentro de ti encontra-se o sol, a lua, o céu e todas as maravilhas deste universo. A inteligência que criou essas maravilhas é a mesma força que te criou a ti. Todas as coisas à tua volta provêm da mesma fonte. Todos somos um.
- Todos os seres à face da terra, todos os objectos têm uma alma. Todas as almas confluem numa só, a Alma do Universo.
(P-138) – Quando alimentas o teu espírito, estás a alimentar a Alma do Universo. Quando te aperfeiçoas a ti mesmo, estás a melhorar as vidas de todos os que te rodeiam. E quando tens a coragem de avançar confiantemente na direcção dos teus sonhos começas a reunir o poder do universo.
A vida dá-te o que tu lhe pedes. Está sempre à escuta.
O universo favorece os corajosos. Quando decidires, de uma vez por todas, elevar a tua vida ao ponto mais alto, a força da tua alma guiar-te-á.

Disciplina/Autocontrolo

(P-145) – Através de uma disciplina de aço, forjarás um carácter cheio de coragem e de paz. Através da virtude da vontade, estás destinado a elevar-te ao ideal supremo da vida e a viver numa manão paradisíaca, recheada de tudo o que há de bom, alegre e vital. Sem elas, estás perdido como um marinheiro sem bússola, que acaba por afundar o navio.

(P-147) – A maior parte das pessoas tem liberdade. Podem ir aonde quiserem e fazer as coisas que lhes apetecer. Mas …/… as pessoas coarctam os seus impulsos. Tornaram-se reactivas em vez de proactivas, o que significa que são como a espuma do mar a bater contra as rochas arrastadas ao sabor da corrente. …/…
As pessoas têm muita liberdade de movimento, mas falta-lhes liberdade de pensamento. Falta-lhes um ingrediente básico para uma vida preenchida e iluminada: a liberdade de ver a floresta para lá das árvores, a liberdade de escolher o que é certo sobre o que é urgente.

(P-148) – Quando dominas a tua mente, dominas a tua vida. O domínio mental começa por seres capaz de controlar todos os pensamentos que te passam pela cabeça.
Quando tiveres desenvolvido a capacidade de eliminar todos os pensamentos fracos e te concentrares apenas naqueles são positivos e bons, seguir-se-ão actos positivos e bons. E, daí a nada, estarás a atrair para a tua vida tudo o que há de positivo e bom. …/…



(P-151) – As palavras são a encarnação verbal do poder.
Se encheres a tua mente com palavras de esperança, sentirás esperança. Se encheres a tua mente com palavras de bondade, tornas-te-ás bom. Se encheres a tua mente com pensamentos de coragem, serás corajoso. As palavras têm poder.

Repete diariamente e várias vezes ao dia:

«Sou mais do que pareço ser, tenho toda a força e poder do mundo»

Verás modificações na tua vida.

Muito mais haveria para escrever, muitos mais ensinamentos para praticar.
Mas apenas queria que pudessem ter uma pequena ideia de como com tão pouco esforço e tenacidade se consegue alterar a nossa forma de vida.
Hoje, posso dizer que vejo o que via ontem. Mas também posso afirmar, que as VEJO e observo, estudo, analiso e questiono. Ontem apenas as via e seguia indiferente, não faziam parte do meu quotidiano, para quê maçar a minha cabeça?. Apenas via, mas não reparava e se não reparo, não consigo ver a beleza das coisas. Se não paro um segundo para pensar, não me comando. Sou comandado pelos pensamentos a seu bel-prazer.
Se paro, para ver a beleza de uma rosa, apesar de apressado, estou a comandar-me, estou a ter auto-controle sobre mim. Não deixo que o stress, os afazeres, os compromissos me comande. Preparo-me antecipadamente e atempadamente para cada um deles e mentalmente sei que vou vencer, vou conseguir os meus objectivos, porque questionei cada faceta, cada empecilho, cada argumento que me possam sugerir. Em suma. Sou um combatente devidamente apetrechado para cada batalha. E só assim se conseguem vitórias, as quais nos levam mais um passo a caminho da felicidade plena.
-------//--------

Espero que tenhas percebido.
Espero ter sido claro o suficiente, para te levar a que queiras ser autónomo(a).
A que penses em ti e em tudo o que te rodeia. A questionares o porquê das coisas.

A pensares por ti e a descobrires a tua opção.
Porque acontecem assim as coisas e não de outra maneira diferente…

Para que te possas perguntar: Porquê a mim?...


Espero que todos consigam atingir a meta da felicidade, é o meu desejo…


(P) – Extraído do livro “O monge que vendeu o seu Ferrari” - Uma fábula espiritual, de Robin S. Sharma, colecção Linhas Cruzadas, Editora Pergaminho, Lda. Referência da obra: nº 175.544


Desfrutem da vida,...

lmc

12 Comentários:

Às 7/12/05 19:09 , Blogger Unknown disse...

Ainda não comprei o livro, mas vou comprar.
És tão querido que até doi, ai.
beijinhos, muitos

 
Às 7/12/05 19:10 , Blogger Unknown disse...

Também estou feliz.
Depois digo, não digo agora, ganhei uma menção honrosa no concurso de pintura Mascararte 2005.
outra beijoca e feliz feriado

 
Às 8/12/05 07:02 , Blogger Unknown disse...

Querido amigo!
Hoje eh dia de festa la em casa outra vez... gostaria de poder contar com tua presenca tao querida, para comer um pedacinho de bolo comigo... :o)
Muitos beijinhos para ti!

 
Às 8/12/05 14:35 , Anonymous Anónimo disse...

Vou comprar este livro! Que belo post! Bufagato, obrigada por partilhares estes parágrafos. Beijo

 
Às 8/12/05 15:57 , Blogger Carlota disse...

Acordar todos os dias convictos que será mais um dia cheio de momentos de felicidade. Xinhos

 
Às 8/12/05 16:22 , Blogger lena disse...

não li o livro, embora já muito tenha lido sobre: mostra, passo a passo, como viver uma vida de coragem, equilíbrio, alegria e satisfação.
mas penso que tudo isso são momentos, é assim que os consigo viver,
digo sempte que a felicidade mora ao nosso lado, basta acertar na porta certa

gostei muito da tua partilha hoje, faz pensar e sentir o que nos toca

beijinhos meus

lena

 
Às 8/12/05 16:59 , Anonymous Anónimo disse...

Bufagato, este artigo que nos fala sobre uma sugestão literário ficou bem sobre esta tua foto. Beijinhos.

 
Às 8/12/05 17:20 , Blogger Unknown disse...

Olá adorei ler o que postaste, mas sabes eu não tenho até hoje conseguido encontrar a minha paz a minha armonia, não quero desistir mas acho que o tyempo está a escassear. beijinhos amigo,

 
Às 8/12/05 21:47 , Anonymous Anónimo disse...

Não sei se já leste a viagem espitiual... mas acho k tem muitas coisas parecidas... e tbm ajuda no encontro à felicidade. A nossa força para nos abstrairmos do que é negativo e que nos dói deveria ser um aliado. Um beijinho***

 
Às 8/12/05 23:02 , Anonymous Anónimo disse...

Bufagato, não conhecia este livro "O Monge que vendeu o seu Ferrari"! Ó meu amigo Luís Cunha: para eu ser feliz eu até vendia outra coisa qualquer que fosse mais valiosa e que possuísse. Mas como eu sou daqueles que acredita piamente na força da mente, portanto acredito que o nosso bem estar interior começa na mente, não utilizamos uma ínfima parte da capacidade da mesma! Como bem diz o Monge: "Felicidade = Utopia" deixem-me ser utópico, eu preciso ser utópico; porque não consigo viver sem um pouco de utopia. E Olha, concordo plenamente com tudo o que ele diz. Agora, fiquei muito preocupado foi com a comentarista adryka quando ela diz: «o tempo está a escassear». Mas, como é possível depois de se ler estes excertos sobre a mente ainda se conseque chegar a tal desânimo... Ó adryka quem me garante que a sua vida não estará duma forma mais elevada agora a começar?! Um beijinho para si Adryka. Um abraço para ti Bufagato e um Bom Fim-de-semana (ou feriado) que feita uma ponte vai dar no mesmo...

 
Às 8/12/05 23:51 , Blogger margusta disse...

Olá amigo,
...embora vá reduzir as minhas visitas e deixar de postar durante uns tempos, não pude deixar de passar por aqui...

Quero dizer-te que gostei muito do teu post, e da mensagem que nele deixas...

Tenho este livro já á algum tempo, mas ainda não o li na totalidade...falta de tempo.
No entanto os pequenos trechos que aqui nos deixas-te, deram-me vontade de fazer todos os possiveis por acabar de o ler.

Um beijinho para ti amigo.

 
Às 9/12/05 14:27 , Blogger ponto azul disse...

Parece ser interessante...desejo-te o mesmo amigo!Bjs :-)

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial