16 agosto 2006

Luís Monteiro da Cunha

Tunel - malha de vida

Numa brincadeira singular
no parque
acabado de inaugurar
eis que trémulo, atravessas,
a nova etapa


ante pé
reparas no abismo
mas o estoicismo
de criança
diz-te:
avança e esquece
o medo
da sofisma

E foi a alegria da vitória
o pulsar do teu riso
que te levou
em glória
a pular
nos meus braços,
na alegria notória.


Vés, como não custou nada?!

Esquece os teus medos...

Sê feliz!


2 Comentários:

Às 17/8/06 10:50 , Blogger Lótus disse...

E será sempre assim com todos nós .. desde os 1º passos, a todos os passos que se seguem .. desde que haja sempre alguém de braços abertos à nossa espera :)beijos ***

 
Às 17/8/06 18:03 , Blogger margusta disse...

Mesmo de férias vim espreitar..lol...
O poema está Lindo... o pai que encoraja e ensina o filho a seguir os Caminhos da Vida numa simples brincadeira no Parque.
O S. está divino tão fofinho :)))
Beijinhos para os dois!

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial