03 novembro 2005

Luís Monteiro da Cunha

Criança - Procura-se!

Pára!!!
A sério. Pára!!!

Esquece o que estavas a fazer.

Lê apenas estas linhas singelas e esquece, o trabalho, o trânsito, o barulho que te rodeia…
Esvazia a tua imaginação, respira fundo e semi-cerra os olhos…
Abstrai-te completamente deste mundo físico…
Respira profundamente, uma, duas, três vezes. Enche os pulmões e relaxa o mais possível todo o teu ser carnal. Esquece o local onde te encontras.
Eleva-te na efémera consciência gravitacional de constelações e estrelas, que começam a girar à tua volta, numa dança sem nexo, mas plena de beleza. Repara na Cassiopeia, tão linda. Constelações passam frente aos teus olhos em catadupa, apetece tocar-lhes. Galáxias como nuvens de poeira a girarem devagarinho…

Lentamente, regressa ao planeta Terra.
Estás agora num prado verdejante, escuta o som melodioso do riacho que o atravessa. Abundam pequenos arbustos, flores, árvores e borboletas multicores, numa paisagem sem fim. Tenta acompanhá-las. Corres e saltas pelo prado verdejante. Tenta alcançar uma das borboletas. Tocá-la. Não consegues. Dás risadas pueris de contentamento. Pulas. Abres os braços e danças. Rebolas na erva, brincas com o esquilo que te foge de permeio.
Agora, estás deitado de costas. Arfante, descansas e contemplas o céu. Que lindo! Está tão azul. Mas de um azul tão azulado, como nunca tinhas visto.
Reparas nas andorinhas. Em bando, chilreiam felizes atrás umas das outras, num bailado pleno de sedução. Escuta-as. Os seus trinados, são melodiosos. Parecem crianças em bando, num qualquer jardim de nossa infância.
Agora regressa à tua consciência. Repara em ti.

Se conseguiste visualizar todas as imagens que te sugestionei...
Se conseguiste abstrair-te de tudo o que te rodeava…
Digo-te meu amigo e amiga…
Ainda existe esperança… para nós.
Porque algures na tua consciência, ainda habita uma criança, capaz de sonhar acordado em qualquer lugar. Capaz de ver a beleza onde só exista fealdade. O amor nas abnegações. O descanso espiritual no stress diário. Sons melodiosos e paz no meio da confusão…
Bem hajas. Não percas a criança que em ti habita. Chama-a mais vezes e deixa-a fluir no teu dia-a-dia. Faz uma criancice, como desejar um bom dia com um sorriso sincero à pessoa mais sisuda que encontras. Mesmo que a retribuição seja um olhar de reprovação. Terás uma vida mais leve e simples. Porque és uma criança e as crianças não são comezinhas ao ponto de esperarem resposta aos seus actos puros e sinceros, fazem-no porque assim lhes dita o coração. E são felizes. Porque não o somos todos?


lmc


(imagens do google)

19 Comentários:

Às 3/11/05 20:52 , Blogger Unknown disse...

Amigo,
Teu texto está fantástico... Eu faço parte das que ainda acredito que há jeito para todos nós... que ainda há esperança, que todos podemos ver o mundo com os olhos puros de uma criança... e minha certeza aumenta quando leio textos como este teu, que me faz reconhecer esta mesma criança em ti, e sei que se buscar-mos, encontraremos mais, muitos mais que estao dispostos a mudar o mundo para algo muito melhor!
Obrigada por compartilhares conosco destes teus pensamentos... sao preciosos!
Estive sem conseguir entrar nos comentários nos últimos dias, por problemas do meu próprio pc, mas já está tudo funcionando novamente e cá estou para deixar-te muitos beijos e sorrisos!

 
Às 4/11/05 01:24 , Anonymous Anónimo disse...

Lindo!Fantástico este texto.Eu costumo dizer ao meu filho que olhe as coisas pelo lado positivo e que não veja no que o rodeia só maldade, fealdade, injustiça, dor, sofrimento,cinzento, etc.Ele que observe bem porque o mundo é tão belo e textos como o teu só poderão ajudar.Quando ensino meu filho, também olho o mundo com esse resto de esperança.Obrigado.Um abraço.

 
Às 4/11/05 13:22 , Blogger Menina Marota disse...

Fabuloso o teu texto!!!
Eu sou das que acredito que há sempre uma criança dentro de nós. Que nunca morre...

Sabes porque é que o meu 1º. Blog se chamou Eternamente Menina e o meu nick é Menina Marota? Porque dentro de mim, continuo a ser a criança feliz de outrora... sorridente e confiante...

Sim. Há sempre uma criança dentro de nós!

Um abraço terno ;)

 
Às 4/11/05 14:13 , Blogger Carlota disse...

E vivam as crianças de todas as idades!! Também vale usar tótós e tranças fora das horas de serviço ? E tentar imitar a Dóris a falar baleiês ? E deitar a lingua de fora nas costas de alguém muito chato sem mais ninguém ver ? Se isto também valer, então ainda existe esperança para mim!!!!

 
Às 4/11/05 15:38 , Anonymous Anónimo disse...

deixo um abraço. bom fim de semana.

 
Às 4/11/05 17:15 , Blogger ponto azul disse...

Acredito na criança que está dentro de mim!Quem me conhece sabe quando a "solto" e sou mais feliz...Bom fim de semana!:-)

 
Às 4/11/05 19:45 , Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

Dentro de mim
fora
e sempre
haverá uma criança
que se recusa
agora
e
sempre a deixar de o
ser...mesmo que seja uma criança
já grande...

 
Às 4/11/05 21:30 , Anonymous Anónimo disse...

Criança eterna me confesso! Bom fim de semana. Beijinhos.

 
Às 5/11/05 01:13 , Anonymous Anónimo disse...

O mais engraçado é quando encontramos outras pessoas e as crianças que existem dentro de nós se...soltam...:-)É uma rebaldaria...:-) Tudo de bom e um bom fim de semana. Beijinhos

 
Às 5/11/05 01:17 , Anonymous Anónimo disse...

Olá bufagato. Inicialmente pensei que estavas a contar uma nova versão do E.T. que tanto agradou a miúdos e graúdos. Depois verifiquei que os E.T. afinal somos todos nós que já deixámos de olhar para as estrelas. São as luzes da cidade que não as deixam ver. Mas assim que estiver no campo vou fazer como um dia fiz no Algarve, deitei-me de costas no terraço, com umas bejecas ao lado e andei a contar as estrelas... cadentes. Contei 29, foi um fiasco total para os serviços que disseram que se ia ver uma chuva delas. Nunca mais acreditei nas previsões, mas acredito no menino que ainda resiste em mim. BFS. Tudo de bom

 
Às 5/11/05 03:30 , Blogger V disse...

Que linda postagem, surpreendete sua condução para o relaxamento para a percepção da criança interior. Obrigada pela luz.
Desculpe-me minha ausencia, não deixei de estar aqui.
Beijinhos

 
Às 5/11/05 12:42 , Anonymous Anónimo disse...

Boas,
vim agradecer a visita e a sugestão deixada lá no meu blog. É realmente uma boa ideia que por acaso já tinha tido, porém não é um assunto muit fácil de saber a origem e história mas ando a tratar disso, nem que tenha de falar com os mais antigos pois esses são autenticos livros de história. Bom fim-de-semana.

 
Às 5/11/05 16:42 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Agradeço todos os comentários aqui inseridos...

Desculpem não responder individualmente... mas o tempo escasseia e há tanto para fazer.
Tanto a que dar atenção!
Inúmeras solicitações a que não posso fechar os olhos, merecem a minha atenção.
Não sabem, mas o vosso descanso, é a minha ocupação...
Cada fim de semana, feriado, mais solicitado sou... para que todos gozem do seu merecido descanso, trabalho eu... dia e noite se necessário.
Bom fim de semana a todos.
Logo que possível passarei nos vossos cantinhos a agradecer.

RECORDEM O EXERCÍCIO:
Mentalizem a criança que existe em cada um e esqueçam por instantes, por breves minutos, o que vos atormenta.
Sejam felizes, para que todos se sintam bem consigo próprios.


Abraços e beijinhos

Luis

 
Às 6/11/05 10:40 , Blogger CP disse...

Excelente texto.
Excelente conselho final. É de facto o que temos de mais belo.
Bom Domingo.

 
Às 6/11/05 13:53 , Anonymous Anónimo disse...

E se ao deitado tentasses descobrir formas nas nuvens que depois apareceriam? É tão giro!!! Eu adoro, geralmente riem-se com as histórias que consigo fazer com elas. Outra coisa fantástica para nos abstrairmos é andarmos à porrada com o nosso melhor amigo... até com almofadas. No final da "luta" tás a transpirar e com a respiração ofegante, mas sorris, pk te dás conta que tbm isso é o que as crianças fazem e sentes que libertaste a energia de adulto que há em ti. Gostei muito do texto. Beijinho***

 
Às 6/11/05 15:12 , Blogger R. disse...

gostei do novo look do blog :)

gostei do texto :))))


beijinhos

[tenho de ir :S ]

 
Às 6/11/05 15:29 , Blogger Cristina disse...

olá
Um texto 5**** sem dúvida...E como eu digo ao meu filho muitas vezes. "filhote nunca deixes de ser criança", e tento fazer o mesmo comigo, ainda muitas vezes penso e actuo como tal
:)
tem uma óptima semana, beijinhu

 
Às 7/11/05 04:24 , Anonymous Anónimo disse...

Podemos aproveitar a parte da criança que existe me nós, é verdade, mas sendo nós adultos e partindo do princípio que somos adultos felizes e adultos boas pessoas, porque não continuar na nossa caminhada de gente de bem? Ao passarmos pela vida, há coisas que já não vemos como crianças mas temos o dever de ver como adultos conscencializados, equilibrados, felizes, organizados. Era só o que eu queria...que todos os adultos fossem felizes e estendessem a felicidade. O teu texto é muito bonito.

 
Às 7/11/05 08:24 , Blogger Manuel disse...

Passei para deixar um abraço e ler estas linhas repletas de esperança.
Um abraço

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial