18 outubro 2005

Luís Monteiro da Cunha

Assim não vale...


Anda um homem atarefado a correr de um lado para o outro, qual formiga a antecipar a vinda do Inverno, quando se depara com cada situação...

Imaginem um balcão de atendimento de um hospital.
Claro que também já imaginaram a fila de utentes...
Eu era o segundo.
Á minha frente estava um velhote. Mas um velhote daqueles enxutos, lúcidos e muito senhor do seu nariz.
Nisto, apercebo-me que pé ante pé, uma velhinha, toda bem ataviada, também daquelas enxutas e a destilar saúde, como quem nã quer nada, se chega ao balcão e baixinho pede à enfermeira para ser atendida porque tinha os netinhos à espera e não sei que mais… É claro que o velhote logo lhe caiu em cima:
- Hó… minha senhora – disse em alto e bom som – Já tem idade para ter juízo! Vá lá para a bicha e aguarde a sua vez. Se a senhora é idosa, eu também sou e tenho de aguentar… Tem netos? Também eu e não me desculpo com eles. Quando vim, já sabia para onde vinha…
Ela insistiu falando nos netinhos que estavam sozinhos em casa à sua espera.
- Tenha juízo! Acha que com essas criancices vai passar à frente desta gente toda? Ala lá pr’a bicha antes que me chateie, olha-me esta… Parece uma criança mimada! Se já não te conhecesse… a mim não me comes por lorpa!
Envergonhada a velha, mas sem se calar e sempre a recalcitrar, lá deu de frosques e desapareceu da sala… nem na fila se meteu.

Fiquei a pensar. Se fosse eu o primeiro da fila, de certeza que a deixava ir à minha frente. Mas depois lembrei-me do raio da velha que comeu o Castor de “cebolada” no autocarro e … será que era a mesma?
Sinceramente Castor, não se faz… então despachas a velha cá pró norte só pra te veres livre dela e a gente agora que a aguente?
Raios partam a velha finória!

Boa semana

lmc

4 Comentários:

Às 18/10/05 22:26 , Blogger margusta disse...

Olá bufagato
...atão o raio da velha..hem!..não sei se foi o castor que ta enviou ou não( cantinho agradavel o do castor), mas existem para aí muitas dessas velhas espertalhaças...ele é nas filas do supermercado, ele é nas filas da padaria, na farmácia...enfim...só sei que têm sempre pressa...

Obrigada pelas palavras que deixas-te hoje no meu cantinho...até ao momento és o único que fez referência ao sonho....uma das partes da história muito importante para mim...pois foi tão real que entendi como uma mensagem.
Beijinhos amigo e fica bem.

 
Às 18/10/05 22:40 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Margusta...

Entendo como uma mensagem subliminar, de alguém que não esqueces, por ter sido importante, ou apenas como agradecimento por tudo que proporcionaste.
És uma alma bondosa.
Continua assim.
Tens a minha admiração.
Bjinho

 
Às 18/10/05 23:27 , Blogger margusta disse...

Voltei cá ...sabes hoje tou naqueles dias...que enfim deixas cair a lagrimita sem querer..e os comments lá no meu cantinho já me fizeram ver o ecrã todo turvo....
Agora o que acabas de escrever ainda me deixou mais emocionada.....olha que eu inundo-te o blog de lágrimas...ai inundo...inundo...

Obrigada e beijinhos.

 
Às 19/10/05 00:01 , Blogger Luís Monteiro da Cunha disse...

Margusta...

Está a vontade...
Apesar de ter uma gaveta de lenços, não te quero a chorar, a simpatia e amizade não pode redundar em lágrimas.
Podes ficar comovida, é normal, mas não quero nenhuma inundação.
Anima-te, é bom sinal o que escrevem, é porque te apreciam.

Bjinho

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial