07 julho 2005

Luís Monteiro da Cunha

Romper o passado

Hoje é um novo dia!

Viva um novo dia!!!




Nas asas do pensamento



Que esperas?


A continuação do dia anterior?

Mais te vale continuares deitado na sargeta da iniquidade e aí deixares-te embalar pelo sussurro da natureza que te rodeia! E assim aguardar o destino ansiado.

Chegam timidamente ao teu subconsciente, imagens difusas e dispersas.

É tua mãe, sussurra algo aos teus ouvidos com um sorriso mentiroso nos lábios. Afirma-te que tudo vai correr bem e como anseias; recusas essa imagem que se desvanece numa bruma difusa.

Nova imagem te invade.

Corres célere, o vento fustiga teu rosto afastando as melenas descoordenadas. Sentes que ris de algo que ainda não compreendes. Sim, sim, a tua primeira bicicleta, tens cinco anos, foi presente de natal e está um frio danado. Mas nada sentes. Gozas de novo esse breve momento e teus lábios esboçam um leve sorriso.

De novo o rosto angelical de tua mãe te invade. Rejeitas e tentas pensar noutra coisa.

Rostos colados, lábios sôfregos, cabelos sedosos envolvem teu rosto, não são os teus, tentas lembrar de quem serão, mas és atraiçoado pela memória e apenas ficas com o doce sabor desse beijo, como se o estivesses a viver nesse momento.

Nada mais te resta, nada sentes.

Já não tens corpo, resta-te a alma que luta por ti, covarde!

Não sabes se deves reagir ou deixares-te ir... e deixar apagar a chama débil que ainda te mantém neste triste mundo.

Estás numa encruzilhada. Chegou o momento. Tens de decidir.

Que destino?

Deixas-te apagar e assim não chateias, nem és chateado? Acabam-se as lembranças, os anseios, a dor persistente e invisivel que te consome e domina, termina o abandono que involuntáriamente escolheste, á margem desta sociedade que não tem lugar para ti, a não ser na penumbra das ruelas sujas, onde apesar de tudo ainda encontras conforto nos teus pares.

Ou tentas lutar?

- Lutar porquê?!

- Por um mundo que me odeia? Me despreza e bane?

- Por uma sociedade que me inculca vicios de consumismo e apenas quer o meu tutano?

- Por ser como sou, filho duma heroína, que não nasceu comigo e me foi trasfegada na inocência de menino quase homem e agora me consome e desalenta?

- Meu destino está traçado e decidido, ver-te-ei onde Deus quizer...

Espera, algo ainda podes fazer, senão por ti, peço-te por mim... vem comigo, eu ajudo-te a erguer, faça-se a tua vontade, mas não nesta valeta. Acompanha-me, vem conhecer a minha família, minha esposa e filhos, descansa lá em casa e depois se verá... Amanhã é um novo dia e pode ser um...

Viva um novo dia!!!


Nascimento


Bufagato


3 Comentários:

Às 7/7/05 16:31 , Anonymous Anónimo disse...

Boas.
Já vi que tens um blog no sapo?
Agora á preciso lá colocares (Um comento).
Continua.
Um abraço amil

 
Às 8/7/05 12:10 , Anonymous Anónimo disse...

Olá. Tive um probleminha no pc e andei meio afastada durante uns dias. Queres um mural no teu sítio?... Vais a http://www.codigofonte.net/, inscreves-te e escolhes o que quiseres. Bom Fim de Semana!

 
Às 9/7/05 12:36 , Anonymous Anónimo disse...

Um bom fim de semana te desejo.
Um abraço de amil

 

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial